Weby shortcut
Site da FANUT
Topo PPGNUT 5
Logo facebook

Efeitos do Extrato da Curcuma caesia em cultura de células de Câncer de Orofaringe

Este é o tema a ser apresentado no exame de qualificação de Adriana Divina de Souza Campos, que ocorrerá no dia 31/08/2018 às 14:00h no Miniauditório Jatobá.

Objetivo: Caracterizar a composição química da C. caesia, bem como avaliar o potencial quimiopreventivo de seu extrato etanólico em linhagem celular de câncer de orofaringe. Material e Métodos: A composição centesimal proximal foi realizada por meio de métodos clássicos. A extração dos compostos bioativos foi realizada com etanol 50% e o conteúdo de compostos fenólicos totais foi determinando utilizando o método de Folin-Ciocalteu. A capacidade antioxidante foi avaliada por meio do método de DPPH e FRAP. Para o estudo in vitro foi utilizada a linhagem celular de câncer de orofaringe (FADU) e como controle uma linhagem de queratinócitos (HaCat) tratadas com o extrato do rizoma da C. caesia. O perfil citotóxico do extrato foi avaliado por meio do método de redução do MTT. A avaliação do ciclo celular foi conduzida por ensaio de citometria de fluxo, utilizando Iodedo de Propídio e sua morfologia celular foi avaliada utilizando o corante de Giemsa-May-Grunwald. Resultados: A C. caesia apresenta baixo valor energético (66,57 kcal/100 g de amostra fresca) e alto teor de umidade (82%), boa quantidade de fibras (2,71 g/100 g a. fresca) e carboidratos (11,76 g/100 g a.fresca). A capacidade de inibição do radical DPPH foi de 76% e de 47,64 µmol TE/g de amostra seca para o FRAP, ainda, seus compostos fenólicos totais alcançaram um valor de 4,49 mg AGE/g. Nos experimentos in vitro, o MTT demonstrou que a atividade citotóxica do extrato age de forma dose-dependente nas células FADU. Além disso, há um aumento de 23% na retenção de células neoplásicas nas primeiras fases do ciclo celular (G0/G1), sem causar o mesmo efeito nas células não neoplásicas (HaCat). Ainda, as células FADU tratadas com o extrato por um período de 24 horas apresentam alterações acentuadas em sua morfologia que sugerem apoptose celular, tal efeito não foi observado nas células HaCat. Conclusão: O rizoma da C. caesia apresenta teor considerável de fibras e carboidratos e altos teores de compostos fenólicos que podem estar envolvido com sua alta capacidade antioxidante. Além disso, é possível afirmar que seu extrato reduz a viabilidade celular e causa alterações morfológicas importantes nas células neoplásicas e preserva células não neoplásicas.

Categorias : Qualificação

Listar Todas Voltar