Weby shortcut
Site da FANUT
ppgnut-10-anos-topo-site

Efeito Citotóxico do Extrato de Curcuma zedoaria Roscoe em cultura de células de Câncer de Orofaringe

Este é o título da defesa pública de dissertação de Adriana Divina de Souza Campos, que ocorrerá no dia 26/02/2019 às 14:00h no Miniauditório Jatobá.

Objetivo: Caracterizar a composição química da Curcuma zedoaria (C. zedoaria), bem como avaliar o efeito citotóxico de seu extrato etanólico em linhagem celular de câncer de orofaringe. Método: A composição centesimal foi realizada por meio de métodos clássicos. A extração dos compostos bioativos foi realizada com etanol 50% e o conteúdo de compostos fenólicos foi determinando utilizando o método de Folin-Ciocalteu. A capacidade antioxidante foi avaliada pelos métodos de DPPH e FRAP. Para o estudo in vitro foi utilizada a linhagem celular de câncer de orofaringe (FADU) e como controle uma linhagem de queratinócitos (Hacat) tratadas com o extrato do rizoma da C. zedoaria. O perfil citotóxico do extrato foi avaliado por meio do método de redução do MTT. A avaliação do ciclo celular; expressão de proteínas p21, citocromo c e Bax; produção de EROs e o potencial de membrana mitocondrial (PPM) foram avaliados por meio de ensaios de citometria de fluxo, utilizando Iodedo de Propídio e anticorpos correspondentes. A morfologia foi avaliada utilizando o corante de Giemsa-May-Grunwald. A capacidade de reversibilidade celular foi analisada por meio do ensaio clonogênico. Resultados: A C. caesia apresenta baixo valor energético (66,6 kcal/100 g de amostra fresca), alto teor de umidade (82%), boa quantidade de fibras (2,71 g/100 g amostra fresca) e carboidratos (11,7 g/100 g amostra fresca). A capacidade de inibição do radical DPPH foi de 77% e de 47,6 µmol TE/g de amostra seca para o FRAP, ainda, seus compostos fenólicos totais alcançaram um valor de 4,5 mg AGE/g amostra seca. Nos experimentos in vitro, o MTT demonstrou que a atividade citotóxica do extrato é concentração-dependente em ambas as linhagens. Ainda, houve retenção das células neoplásicas nas primeiras fases do ciclo celular (G0/G1), sem causar o mesmo efeito nas células não neoplásicas. A linhagem FADU exposta ao extrato por 24 horas apresentou alterações acentuadas em sua morfologia que sugerem apoptose celular. Tal efeito não foi observado nas células Hacat. A expressão do p21 foi significativamente aumentada na linhagem FaDu. A expressão de Bax e citocromo c, e a produção de ERO não foram significativas em ambas as linhagens. Por outro lado, o PPM foi reduzido em ambas as linhagens. Conclusão: O rizoma da C. zedoaria apresenta teor considerável de fibras e carboidratos e altos teores de compostos fenólicos que podem estar envolvido com sua alta capacidade antioxidante. Além disso, seu extrato reduz a viabilidade celular com alterações morfológicas importantes nas células neoplásicas e expressão aumentada de p21, indicando que há indução de morte celular por apoptose.

Categories: Defesas