Weby shortcut
Site da FANUT
ppgnut-10-anos-topo-site

Avaliação do efeito placebo na adesão à dieta e exercício físico com destaque às alterações na composição corporal, desempenho e capacidade aeróbica em mulheres com sobrepeso ou obesidade

Este é o tema a ser apresentado no exame de qualificação de Gislene Batista Lima, que ocorrerá no dia 14/03/2019 às 09:00h no Miniauditório Jatobá.

O aumento da obesidade nos últimos anos tem sido sinal de alerta para profissionais da saúde. Dentre as estratégias utilizadas para controle da obesidade estão mudança de hábitos alimentares e intervenções com exercício físico. O treinamento intervalado de alta vem alcançando destaques atualmente por sua capacidade de com pouco tempo de dedicação semanal conseguir bons resultados na alteração da composição corporal e capacidade aeróbica. Além da mudança de estilo de vida relacionadas à alimentação e atividade física há muitos indivíduos que acreditam necessitar do auxílio de medicação para garantir o emagrecimento. Estudos com uso de placebo e droga ativa mostram que quando o indivíduo toma uma cápsula de placebo acreditando estar tomando droga ativa experimenta o efeito placebo que gera os benefícios da droga ativa. Este trabalho tem como objetivo avaliar o efeito do placebo na adesão de mudanças dietéticas e intervenção com SIT em mulheres com sobrepeso/obesidade e seus efeitos no desempenho e na capacidade aeróbica. Será realizado um ensaio clínico experimental onde 80 voluntárias com sobrepeso ou obesidade serão randomizadas em 3 grupos distintos: 1- Grupo com 20 voluntárias que receberão orientações nutricionais, treinarão e será dado a elas 100% de expectativa de tomarem um composto emagrecedor; 2- Grupo com 40 voluntárias que receberão orientações nutricionais, treinarão e será dado a elas 50% de expectativa de tomarem um composto emagrecedor; 3- Grupo com 20 voluntárias que receberão orientações nutricionais, treinarão e será dado a elas 0% de expectativa de tomarem um composto emagrecedor. Todas voluntárias serão submetidas antes e após a intervenção a avaliações de Absortometria Radiológica de Dupla Energia (DEXA), bioimpedância elétrica, circunferências da cintura e quadril, peso e altura. Os resultados esperados para esta pesquisa é que mudanças na composição corporal sejam iguais em todos os grupos de intervenção. Assim seria indicativo que tomar uma cápsula pode não interferir na adesão as mudanças de hábitos alimentares, na intervenção com exercícios físicos e consequentemente também não às mudanças da composição corporal.