Weby shortcut
Site da FANUT
ppgnut-10-anos-topo-site

Padrões Alimentares de Indivíduos com a Síndrome do Obeso Eutrófico e Fatores Associados

Este é o tema a ser apresentado no Exame de Qualificação de Mestrado de Acsa de Castro Santos, orientada pela professora Cristiane Cominetti, que ocorrerá no dia 28/08/2019 às 09:00h no Miniauditório Jatobá.

Introdução: a Síndrome do Obeso Eutrófico é caracterizada pela presença de Índice de Massa Corporal adequado, associado ao percentual de gordura corporal elevado. Estudos têm associado a influência da mídia e da industrialização na mudança nos padrões de vida e, consequentemente, nos hábitos alimentares da sociedade. Diante disso, identifica-se a necessidade de se caracterizar o padrão de consumo alimentar desses indivíduos e possíveis associações, propiciando, assim, o aprimoramento de abordagens que auxiliem na melhora da qualidade de vida e na redução do risco de desenvolvimento de doenças. Objetivo: descrever os padrões alimentares predominantes em indivíduos com SOE e verificar possíveis associações com fatores socioeconômicos, de estilo de vida, de imagem corporal, antropométricos, de composição corporal e bioquímicos. Metodologia: este estudo, caracterizado como transversal, foi realizado com 160 indivíduos com a Síndrome do Obeso Eutrófico. Foi realizada avaliação da composição corporal, de parâmetros bioquímicos (perfil lipídico e glicêmico), de consumo alimentar, de estilo de vida e de imagem corporal. Os padrões alimentares serão identificados empregando-se a análise fatorial por componentes principais, com rotação ortogonal Varimax. Serão calculados os escores fatoriais que forem utilizados nos modelos de regressão linear múltipla ajustados para verificar as associações entre os padrões com fatores socioeconômicos, de estilo de vida, antropométricos, bioquímicos e de composição e de imagem corporal. O presente estudo faz parte de um projeto matriz aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal de Goiás. Resultados Esperados: espera-se encontrar associações entre os padrões alimentares com o excesso de gordura corporal e outras medidas antropométricas, com aspectos socioeconômicos, de estilo de vida, de imagem corporal, além de marcadores bioquímicos relacionados ao perfil lipídico e ao controle glicêmico.