Weby shortcut
Site da FANUT
ppgnut-10-anos-topo-site

Histórico

Atualizado em 09/04/19 09:56.

O projeto de criação do Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Saúde da Faculdade de Nutrição da Universidade Federal de Goiás (PPGNUT/UFG) foi encaminhado à CAPES e aprovado em 2008. O PPGNUT foi aprovado pela Capes com nota 3, sendo esta nota repetida no triênio seguinte de avaliação – 2010-2012. O PPGNUT, nível mestrado, iniciou sua primeira turma em 2009, com o propósito de atender à demanda de formação Stricto Sensu na área, sobretudo, em decorrência da grande expansão do ensino superior privado no Brasil, tendo sido criados, naquela ocasião, sete (7) novos cursos de graduação em Nutrição somente no Estado de Goiás.  O PPGNUT/UFG tem por objetivo capacitar e formar profissionais de alto nível para atuarem na docência do ensino superior, na pesquisa científica e na produção de novos conhecimentos em Nutrição e Saúde. Sua proposta enfatiza a interface existente entre Nutrição e saúde, o que permite a realização de estudos e pesquisas direcionados a indivíduos, grupos sociais e familiares, e coletividades. O mestrado em Nutrição e Saúde, em sua abrangência multidisciplinar e interdisciplinar, busca formar pesquisadores e desenvolver o aperfeiçoamento científico-profissional em Nutrição e Saúde, com a formação de recursos humanos altamente capacitados para o desenvolvimento de pesquisas, o exercício do magistério em cursos de graduação e pós-graduação, e a promoção de atividades de divulgação e educação nos diversos aspectos desse domínio do conhecimento, contemplados nas três linhas de pesquisa do Programa. A primeira defesa de dissertação ocorreu em 20 de dezembro de 2010, e até o ano de 2018 já ingressaram dez (10) turmas de estudantes no PPGNUT, por meio de processos seletivos que tiveram demanda superior a 50 candidatos, oriundos de diferentes categorias profissionais da área da saúde. Ao longo destes dez anos, o Programa já titulou 142 mestres e no final do ano de 2018 contava com 27 alunos matriculados. Em relação à trajetória do PPGNUT ao longo do tempo, pode ser destacado: [abril de 2009 a abril de 2011] Coordenação: Estelamaris Tronco Monego e vice-coordenação: Maria Raquel Hidalgo Campos. A primeira gestão do PPGNUT/UFG teve como metas a estruturação, administrativa e acadêmica do mestrado, com a elaboração e a aprovação do Regulamento e demais documentos, com a finalidade de garantir a execução da proposta então aprovada. [abril de 2011 a abril de 2013] Coordenação: Érika Aparecida da Silveira (2011-2012) e Cristiane Cominetti (2012-2013), e vice-coordenação: Caroline Dário Capitani (2011-2012). Esta segunda gestão objetivou a consolidação do PPGNUT/UFG, por meio de estímulo ao aumento da produção científica, à captação de fomento e ao estabelecimento de parcerias nos cenários nacional e internacional. [abril de 2013 a abril de 2017] Coordenação: João Felipe Mota e vice-coordenação: Maria Raquel Hidalgo Campos. Nessa gestão foram estabelecidos os seguintes objetivos: adequar o Regulamento e Resoluções Internas do Programa, ampliar o quadro de docentes, e aumentar a produção científica por meio da captação de fomento à pesquisa, estímulo à internacionalização e estabelecimento de parcerias em pesquisas de maior impacto científico e social, com vistas a alcançar o conceito 4 junto à CAPES e, assim, pleitear a criação do curso de doutorado em Nutrição e Saúde. Durante esta gestão, no ano de 2014, o PPGNUT/UFG organizou e sediou a Reunião Anual do Fórum de Coordenadores dos Programas de Pós-Graduação em Alimentação e Nutrição do país, no qual foram recebidos coordenadores de 26 programas de pós-graduação Stricto sensu da Área de Alimentação e Nutrição, criada pela Capes em 2012. Tal encontro contribuiu para o fortalecimento do PPGNUT/UFG, por meio do intercâmbio com os programas participantes, parcerias com pesquisadores, e consolidação e ampliação das linhas de pesquisa. [maio de 2017 a maio de 2019] Coordenação: Maria Margareth Veloso Naves e vice-coordenação: Cristiane Cominetti. A atual gestão assumiu a coordenação do PPGNUT/UFG no momento em que o curso recebia o conceito 4 na avaliação quadrienal da CAPES. Assim, a principal meta da gestão foi elaborar uma proposta de curso de doutorado, concisa e de qualidade, que atendesse às expectativas da CAPES e ao desafio de formação de doutores na área com qualidade. O Aplicativo de Proposta de Curso Novo (APCN) foi enviado para avaliação e aprovação pela Pró-Reitoria de Pós-Graduação da UFG em março de 2018. Em seguida à sua aprovação na UFG, foi encaminhado à CAPES. Ao final do ano de 2018, o PPGNUT recebeu o parecer favorável da Capes quanto à criação do doutorado. Paralelo a isso, foi elaborado e aprovado nas diferentes instâncias da UFG um novo Regulamento do PPGNUT incluindo o curso de doutorado. Ainda, o primeiro Edital de Seleção do PPGNUT com vagas para o doutorado foi publicado em 31/12/18, para que a primeira turma de doutorado tenha início em 2019, exatamente no ano em que o Programa completa dez (10) anos de existência. Além da criação do doutorado, a atual gestão se empenhou na atualização das normas específicas do Programa, bem como no estímulo à realização de parcerias entre docentes do PPGNUT e outros programa de pós-graduação, em níveis local, regional e nacional, de forma a aumentar a produção científica qualificada do grupo. Ainda, para melhorar a inserção social do PPGNUT e contribuir para a formação qualificada de seus estudantes, a atual gestão iniciou um trabalho de aproximação do Programa com os coordenadores e demais acadêmicos de outras Instituições de ensino de graduação em nutrição do Estado de Goiás. Assim, em 30/11/18, durante o VI Seminário do PPGNUT, além de conferências, apresentações e premiações de dissertações e projetos, houve uma reunião da coordenação do PPGNUT (e docentes coordenadores de grupos de pesquisa) com os coordenadores de cursos de graduação em nutrição de Instituições de Ensino Superior (públicas e privadas) do Estado de Goiás. O objetivo deste primeiro contato foi apresentar-lhes o PPGNUT e seu potencial para contribuir com a formação qualificada de docentes e discentes da área na região Centro-Oeste, por meio do estímulo à participação destes acadêmicos em disciplinas, cursos, eventos e grupos de pesquisas oferecidos e coordenados pelos docentes do PPGNUT. Cabe mencionar, ainda, que o PPGNUT/UFG tem parcerias estabelecidas com Instituições Públicas de Saúde e Educação, estaduais e municipais, nas quais desenvolve projetos de pesquisa, bem como recebe profissionais destas instituições como estudantes. No Hospital das Clínicas da UFG e em Unidades Básicas de Saúde, os docentes do PPGNUT/UFG atuam como coordenadores de ambulatórios e supervisores de estágios e de residência em Nutrição. Na Vigilância Sanitária Municipal e Estadual são desenvolvidos projetos de pesquisa em rede, e profissionais destes locais procuram o  PPGNUT/UFG para desenvolvem seus projetos de pesquisa como dissertações do Programa. Em 07 de abril de 2017, foi aprovado o Regulamento vigente do PPGNUT/UFG, por meio da Resolução do Conselho de Ensino, Pesquisa, Extensão e Cultura (CEPEC) da UFG nº 1494. Nesta versão, as linhas de pesquisa do PPGNUT/UFG foram adequadas, conforme a seguir:

- Diagnóstico Nutricional: estudos envolvendo indicadores clínicos, dietéticos, genéticos, antropométricos e bioquímicos na saúde e na doença com ênfase em nutrição/alimentação, bem como em exercício físico;

- Intervenção Nutricional: aplicação de estratégias de intervenção em estudos in vitro, em modelos animais e em humanos visando contribuir para a redução de fatores de risco à saúde, o tratamento de doenças e o aprimoramento do desempenho físico e esportivo;

- Segurança Alimentar e Nutricional e Ciência dos Alimentos: políticas, programas e projetos em alimentação, nutrição e saúde, com ênfase nos agravos nutricionais. Planejamento, monitoramento e educação permanente em saúde. Qualidade dos alimentos em diferentes sistemas alimentares visando à saúde e aplicações tecnológicas. Entretanto, ao longo do segundo semestre de 2018, o Regulamento do PPGNUT teve que ser revisado para contemplar o curso de doutorado que estava sendo pleiteado junto à Capes, sendo a nova versão aprovada em 28/12/18 (Resolução CEPEC nº 1627). Esta versão estará vigente a partir de 2019, com o início da primeira turma do doutorado do PPGNUT. A implantação do curso de doutorado no PPGNUT contribuirá para a redução das demandas locais, regionais e nacionais de formação qualificada em nível de doutorado na área. Até então, a Região Centro-Oeste contava apenas com três programas Stricto sensu em Nutrição: UNB (Nutrição Humana, Mestrado/Doutorado), criado no ano 2000; UFMT (Nutrição, Alimentos e Metabolismo-PPGNAM, Mestrado), criado em 2008; e UFG (Nutrição e Saúde, Mestrado), o último da região a ser criado, conforme mencionado anteriormente, em 2009. Em 2018, dos 32 cursos de Pós-Graduação Stricto sensu existentes no país na área de Nutrição, apenas 12 ofereciam doutorado. Na Região Centro-Oeste existia apenas um programa que oferecia doutorado – o programa de Nutrição Humana da UNB. De acordo com o plano nacional de pós-graduação (PNPG, 2011-2020), a área de Nutrição almeja dobrar o número de cursos de doutorado no período, e uma de suas metas é aumentar o número de cursos na Região Centro-Oeste. Desta forma, a criação do curso de doutorado no PPGNUT atende ao plano de metas da Área. Por outro lado, o curso de doutorado do PPGNUT contribuirá para a consolidação do Programa, por meio do  fortalecimento de grupos de pesquisa já existentes e criação de novos núcleos de investigação, aumento da produção científica qualificada e internacionalização do Programa. Assim, a presença de doutorandos auxiliará na integração da graduação com a pós-graduação por meio da participação integrada dos estudantes nos grupos de estudos e de pesquisas, e na discussão e na produção de conhecimentos acerca de temas relevantes e atuais. Isto resultará em melhora dos índices de produção científica qualificada do grupo e da instituição de maneira geral. A internacionalização do Programa, por sua vez, será alavancada pela presença de nossos estudantes em instituições de ensino e pesquisa no exterior, viabilizada por meio de bolsas de estudo no exterior, na forma de doutorado pleno, ou para a complementação da formação dos doutorandos do PPGNUT. Em consequência, a interação entre pesquisadores e estudantes estrangeiros e locais será estimulada, beneficiando a todos os atores envolvidos no processo de formação acadêmica.